Estudantes alagoanos apresentam projetos na maior feira científica do Brasil - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Educação

19 Março de 2017 - 09:22

Estudantes alagoanos apresentam projetos na maior feira científica do Brasil

Seis projetos representam o Estado na Febrace USP, que ocorre de 21 a 23 de março em São Paulo
Agência Alagoas
Projetos chamam atenção pela sua preocupação com a sustentabilidade e saúde e refletem a realidade de suas regiões (Foto: Agência Alagoas) Projetos chamam atenção pela sua preocupação com a sustentabilidade e saúde e refletem a realidade de suas regiões (Foto: Agência Alagoas)

Seis instituições de ensino – das quais cinco da rede estadual – representarão Alagoas na maior feira científica do país, a Feira de Ciências e Engenharia da Universidade de São Paulo (Febrace/USP), que acontece de 21 a 23 de março na Escola Politécnica da USP, em São Paulo. Compõem a comitiva alagoana as escolas estaduais Marcos Antônio Cavalcanti (Maceió), Izaura Antônia de Lisboa (Arapiraca), Nossa Senhora da Conceição (Lagoa da Canoa), Muniz Falcão (Cacimbinhas) e Cônego José Bulhões (Dois Riachos) e Escola Sesi de Educação Básica Industrial Abelardo Lopes (Maceió).

Os projetos chamam atenção pela sua preocupação com a sustentabilidade e saúde e refletem a realidade de suas regiões. As escolas Izaura Antônia de Lisboa, de Arapiraca, e Nossa Senhora da Conceição, de Lagoa da Canoa apresentam, respectivamente, produtos para facilitar a cicatrização de diabéticos e combater a anemia, enquanto o Sesi leva aplicativo com receitas naturais para tratar problemas de saúde. As escolas Muniz Falcão e Cônego José Bulhões expõem soluções para otimizar a produção agrícola sertaneja e remover óleo de cozinha e combustível do meio ambiente por meio do xique-xique. Já a Escola Marcos Antônio expõe destilador que produz etanol a partir do mel de abelhas.

“A participação na Febrace é o reconhecimento da produção científica das escolas e serve de estímulo para outras unidades de ensino desenvolverem práticas semelhantes. Para nós da Seduc, é duplamente gratificante, pois temos intensificado atividades junto aos professores destas áreas e incentivado a iniciação científica”, ressalta o superintendente de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação, Ricardo Lisboa.

Expectativa

A delegação alagoana é composta tanto por veteranos como a professora Nadja Souza, que vai para a sua sétima Febrace, como por estreantes como a professora Tatiane Omena. Ambas estão ansiosas pelo início da feira e falam da importância de participar de um evento deste porte.

“Estamos nos preparando há meses e contamos também com o apoio do Departamento de Química da Ufal para testes de laboratório. Fico feliz pelo reconhecimento destes projetos, pois nossos alunos buscam soluções para melhorar a qualidade de vida de suas comunidades”, relata Nadja, que orienta as pesquisas das escolas Izaura Antônia de Lisboa e Nossa Senhora da Conceição.

Já para Tatiane, que coordena trabalho da Escola Marcos Antônio, estar na Febrace é a realização de um sonho. “Nossos alunos são jovens talentosos e mereciam essa oportunidade. Queremos também despertar nos demais estudantes a paixão pela ciência, mostrar que a química não é apenas teoria, mas um mundo maravilhoso, onde os conhecimentos podem ser aprimorados”, afirma.

Votação popular

Os seis trabalhos alagoanos também concorrem ao prêmio do voto popular da Febrace, onde internautas escolherão seus projetos prediletos. Para votar, basta acessar os links abaixo e curtir via Facebook:

Produção de destilador artesanal para produção de etanol a partir do mel de abelhas – Escola Estadual Marcos Antônio Cavalcanti Silva - http://febrace.org.br/virtual/2017/ENG/14/

Pomadas a partir de espécies vegetais para acelerar a cicatrização de lesões cutâneas de portadores de diabetes – Escola Estadual Izaura Antônia de Lisboa - http://febrace.org.br/virtual/2017/SAU/90/

Uso da farinha de jenipapo no combate à anemia – Escola Estadual Nossa Senhora da Conceição - http://febrace.org.br/virtual/2017/BIO/167

Capacidade bioadsorvente do xique-xique na remoção de compostos orgânicos – Escola Estadual Cônego José Bulhões - http://febrace.org.br/virtual/2017/EXA/253

Biofertilizante de cama de frango no cultivo de coentro e cebolinha – Escola Estadual Muniz Falcão - http://febrace.org.br/virtual/2017/AGR/112

Aplicativo com receitas de produtos naturais para o tratamento de sintomas ao alcance das mãos – Escola Sesi de Educação Básica Industrial Abelardo Lopes -. http://febrace.org.br/virtual/2017/AGR/112?

Evento é grande oportunidade para estudantes alagoanos apresentarem projetos na maior feira ?c?ientífica do Brasil.

Comentários

O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Digite o código abaixo para enviar seu comentário.