Curso promovido pela Arsal reúne técnicos da área de gás natural em Alagoas - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Cidades

17 Jul de 2017 - 11:30

Curso promovido pela Arsal reúne técnicos da área de gás natural em Alagoas

Treinamento inédito no Estado acontece nesta semana, nos dias 19 e 20 de julho
Assessoria
Assessoria

Nesta quarta-feira, 19, técnicos da área de gás natural canalizado de todo o País se reúnem em Maceió para o curso sobre Proteção Catódica de Dutos, promovido pela Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal), com o apoio do Governo do Estado e da Algás. O treinamento prossegue até quinta-feira, 20, no Hotel Jatiúca.

Estão inscritos para o treinamento, técnicos da Arsal e de outras agências reguladoras, da Petrobras, Casal, Algás e Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL).

Inédito no Estado, o curso será ministrado pelo engenheiro civil Laerce de Paula Nunes, especialista nas áreas de corrosão, inspeção de equipamentos e tubulações e de proteção catódica (técnica utilizada para controlar e evitar a corrosão de superfícies metálicas, como tubulações de gás e água).

 

Na empresa IEC - Instalações e Engenharia de Corrosão LTDA, sediada no Rio de Janeiro, Laerce de Paula é responsável pelo gerenciamento de obras de implantação dos sistemas de proteção catódica de diversos gasodutos, adutoras e plantas industriais, atuando nas áreas de inspeção de revestimento externo de dutos e no projeto, montagem, inspeção e manutenção de sistemas de proteção catódica e aterramento elétrico.

Entre outros pontos, o treinamento visa capacitar os técnicos para analisar e fiscalizar os sistemas de proteção catódica implantados pelas empresas supridoras e distribuidoras de gás natural canalizado; e criar critérios comuns, unificados, que sirvam de referência para melhorar os processos de fiscalização por parte das agências reguladoras.

 

A ideia do curso surgiu durante discussões técnicas entre a agência alagoana e a gência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), onde foi identificada a inexistência de indicadores para monitoramento e fiscalização dos sistemas de proteção catódica implantados pelas distribuidoras de gás, explicou Marcus Vasconcelos, presidente da Arsal.

Comentários

O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Digite o código abaixo para enviar seu comentário.