Varejo espera crescimento das vendas no Dia dos Pais em 2017 - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Brasil

13 Agosto de 2017 - 08:22

Varejo espera crescimento das vendas no Dia dos Pais em 2017

Segundo a Confederação Nacional do Comércio, o Dia dos Pais deve movimentar R$ 5,2 bilhões, uma alta real de 3,1% com relação ao ano passado.
G1
No Dia dos Pais deste ano, comemorado em 13 de agosto, o comércio carioca espera vender 2% a mais que no ano passado Leonardo Medeiros/G1) No Dia dos Pais deste ano, comemorado em 13 de agosto, o comércio carioca espera vender 2% a mais que no ano passado

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que o Dia dos Pais deste ano deve movimentar R$ 5,2 bilhões em todo o país. O número é 3,1% maior do que o valor registrado no mesmo período do ano passado, já descontado o efeito da inflação.

Apesar de a Confederação estimar que o faturamento real volte a crescer, o incremento não será suficiente para compensar a perda acumulada nos últimos dois anos. Com a crise econômica, os brasileiros presentearam menos em 2015 e 2016.

As vendas do segmento de hiper e supermercados (R$ 1,96 bilhão) devem se destacar, segundo a CNC. Em seguida devem vir os ramos de artigos de uso pessoal e doméstico (R$ 712,3 milhões) e vestuário e calçados (R$ 656,3 milhões).

São Paulo

O comércio varejista da capital paulista poderá crescer em torno de 5% neste Dia dos Pais, de acordo com dados da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). A expectativa diz respeito ao movimento de vendas na primeira quinzena de agosto.

De acordo com o presidente da Associação, Alencar Burti, dois fatores devem contribuir para o saldo positivo. “Os juros vêm numa sequência de quedas e o Banco Central já sinalizou que haverá outros cortes de mesma magnitude. Isso é alentador não somente para o Dia dos Pais, mas também para outras datas comerciais que virão. Além disso, a base fraca do ano passado precisa ser levada em conta”, comenta Burti.

No caso de São Paulo, o crescimento esperado para este ano não será suficiente para recuperar a retração de 9,5% no Dia dos Pais do ano passado, conforme registrou a ACSP.

Rio de Janeiro

Uma pesquisa do Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio) aponta que o comércio carioca espera um aumento de 2% nas vendas do Dia dos Pais deste ano em comparação com o ano passado.

A entidade informou que os lojistas estão investindo em promoções, propaganda, formas diferenciadas de crediário e facilidades de pagamento para alavancar as vendas. A CDLRio classificou o ambiente no comércio como “de moderado otimismo” para esta data em decorrência da crise financeira e do aumento da violência na cidade.

Ainda de acordo com a pesquisa, os produtos de vestuário, calçados e acessórios devem ser os presentes mais vendidos neste Dia dos Pais.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que o Dia dos Pais deste ano deve movimentar R$ 5,2 bilhões em todo o país. O número é 3,1% maior do que o valor registrado no mesmo período do ano passado, já descontado o efeito da inflação.

Apesar de a Confederação estimar que o faturamento real volte a crescer, o incremento não será suficiente para compensar a perda acumulada nos últimos dois anos. Com a crise econômica, os brasileiros presentearam menos em 2015 e 2016.

As vendas do segmento de hiper e supermercados (R$ 1,96 bilhão) devem se destacar, segundo a CNC. Em seguida devem vir os ramos de artigos de uso pessoal e doméstico (R$ 712,3 milhões) e vestuário e calçados (R$ 656,3 milhões).

São Paulo

O comércio varejista da capital paulista poderá crescer em torno de 5% neste Dia dos Pais, de acordo com dados da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). A expectativa diz respeito ao movimento de vendas na primeira quinzena de agosto.

De acordo com o presidente da Associação, Alencar Burti, dois fatores devem contribuir para o saldo positivo. “Os juros vêm numa sequência de quedas e o Banco Central já sinalizou que haverá outros cortes de mesma magnitude. Isso é alentador não somente para o Dia dos Pais, mas também para outras datas comerciais que virão. Além disso, a base fraca do ano passado precisa ser levada em conta”, comenta Burti.

No caso de São Paulo, o crescimento esperado para este ano não será suficiente para recuperar a retração de 9,5% no Dia dos Pais do ano passado, conforme registrou a ACSP.

Rio de Janeiro

Uma pesquisa do Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio) aponta que o comércio carioca espera um aumento de 2% nas vendas do Dia dos Pais deste ano em comparação com o ano passado.

A entidade informou que os lojistas estão investindo em promoções, propaganda, formas diferenciadas de crediário e facilidades de pagamento para alavancar as vendas. A CDLRio classificou o ambiente no comércio como “de moderado otimismo” para esta data em decorrência da crise financeira e do aumento da violência na cidade.

Ainda de acordo com a pesquisa, os produtos de vestuário, calçados e acessórios devem ser os presentes mais vendidos neste Dia dos Pais.

Comentários

O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Digite o código abaixo para enviar seu comentário.