Hipertensão arterial é o principal fator de risco para doenças do coração - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Saúde

Hipertensão arterial é o principal fator de risco para doenças do coração

HGE vai disponibilizar o serviço de aferição de pressão para os profissionais e acompanhantes de pacientes nesta sexta-feira (27)

Assessoria Sesau 25 Abril de 2012 - 10:24

Foto: Assessoria

De acordo com o especialista, a hipertensão arterial ou pressão alta, quando não tratada, é o principal fator de risco para derrames

De acordo com o especialista, a hipertensão arterial ou pressão alta, quando não tratada, é o principal fator de risco para derrames

Na semana em que se comemora o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão (26), o Hospital Geral do Estado vai disponibilizar o serviço de aferição de pressão para os profissionais e acompanhantes de pacientes nesta sexta-feira (27). A iniciativa faz parte da Semana da Saúde, evento realizado pelo Serviço de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas da unidade hospitalar em parceria com o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) e o Instituto de Olhos de Maceió (IOM).

Conforme resultados dos exames, os profissionais e usuários de saúde serão encaminhados para o programa de reeducação alimentar e cardiologistas da unidade hospitalar. Na ocasião, será distribuída a cartilha “Cuide bem do seu coração”, elaborada pelo hospital com o objetivo de esclarecer sobre a importância de bons hábitos como alimentação apropriada e a prática de atividades físicas regulares como fatores de prevenção das doenças cardíacas.

Sobre os cuidados para evitar a hipertensão arterial, o cardiologista do Hospital Geral do Estado (HGE), Adelson Miranda, norteia sobre esse mal que atinge aproximadamente 35% da população acima dos 40 anos.

De acordo com o especialista, a hipertensão arterial ou pressão alta, quando não tratada, é o principal fator de risco para derrames, paralisação dos rins, lesões nas artérias, alterações na visão, além das doenças do coração.

A pessoa é considerada hipertensa quando a pressão arterial é igual ou superior a 14 por 9. A doença é causada pelo aumento na contração das paredes das artérias para fazer o sangue circular pelo corpo. Esse movimento acaba sobrecarregando vários órgãos, como coração, rins e cérebro.

“Aproximadamente 300 mil brasileiros morrem a cada ano por causa de doenças cardiovasculares. Segundo estimativas, cerca de 1/3 das pessoas que sofrem infarto não sobrevivem e a maioria das mortes ocorre dentro de duas horas. Por isso, é importante o cuidado com a pressão”, explicou o cardiologista, também coordenador da Unidade de Dor Torácica (UDT) do HGE.

De acordo com ele, o HGE registra por ano aproximadamente dois mil pacientes cardiopatas. Esse quadro pode ser constatado na área azul do HGE, onde cerca de 80% dos pacientes são portadores de hipertensão.

As doenças cardiovasculares incluem hipertensão, doença cardíaca coronariana (infarto e angina), Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC), Acidente Vascular Cerebral (AVC), cardiopatias congênitas, entre outros.

Como medidas de prevenção, o cardiologista recomenda que sejam controlados os fatores de risco, como diabetes, hipertensão, níveis altos de colesterol, excesso de peso, sedentarismo, abuso no consumo de sal, excesso de álcool, tabagismo e estresse.

“A hipertensão tem tratamento, mas não cura. Manter uma vida equilibrada e saudável, com atividades que proporcionem prazer e exercício físico é fundamental. Adotar um estilo de vida saudável é pensar no conjunto de todos estes aspectos visando uma melhoria na qualidade de vida e na saúde do corpo”, explicou.

Comentários


  • O cardilogista acima citado é um dos mais competentes e renomados da sociedade alagoana. QUIXABEIRA. em 25/04/2012 as 16:19

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.