Cachoeira recebia 30% do faturamento da quadrilha, diz senador - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Política

Cachoeira recebia 30% do faturamento da quadrilha, diz senador

Segundo Randolfe Rodrigues, 30 máquinas caça-níqueis rendiam média de R$ 300 mil ao bicheiro por mês

G1 10 Mai de 2012 - 17:10

Foto: Agência Estado

Delegado Matheus Mella, persta depoimento nesta quinta

Delegado Matheus Mella, persta depoimento nesta quinta

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) afirmou nesta quinta-feira (10) que o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, recebia 30% do faturamento mensal da quadrilha de jogo ilegal investigada pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.

De acordo com Randolfe, a informação foi dada pelo delegado da PF Matheus Mella Rodrigues, responsável pela operação.O delegado presta depoimento nesta quinta à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito criada para investigar o elo de Cachoeira com políticos e empresários.

"O Carlos Cachoeira ganhava 30% do faturamento de R$ 1 milhão a cada 30 máquinas caça-níqueis [por mês]", disse o senador.

O G1 deixou recado para a defesa de Cachoeira, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Segundo Randolfe, 30 máquinas caça-níqueis rendiam à quadrilha, em média, R$ 1 milhão ao mês. Com este faturamento, cerca de R$ 300 mil  eram repassados diretamente a Cachoeira.

De acordo com o senador, o delegado afirmou que mais de 25 malotes com materiais que foram apreendidos nas casas dos investigados ainda não foram analisados pela Polícia Federal. A operação Monte Carlo segue em curso.

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.