Rosto de bandidos poderá ser descoberto pelo DNA deixado no crime - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Mundo

Rosto de bandidos poderá ser descoberto pelo DNA deixado no crime

Cientistas na Holanda acreditam que descoberta ajudará perícia forense no futuro

BBC Brasil 14 Setembro de 2012 - 18:11

Foto: Liu e demais autores/PLoS

A partir de imagens e de retratos fotográficos, cientistas calcularam comprimentos de cada rosto

A partir de imagens e de retratos fotográficos, cientistas calcularam comprimentos de cada rosto

Cientistas na Holanda identificaram cinco genes que determinam o formato do rosto humano.

Em um estudo com mais de 10 mil pessoas, publicado esta semana na revista científica Plos Genetics, os cientistas usaram imagens feitas a partir de ressonância magnética para analisar as diferentes características do rosto de cada um.

A partir destas imagens e de retratos fotográficos, eles calcularam os comprimentos de cada rosto.

Em seguida, eles verificaram quais genes essas pessoas com características físicas parecidas tinham em comum - em uma análise conhecida como "associação genômica ampla".

A equipe da Erasmus University Medical Center de Rotterdã, na Holanda, acredita que o formato e os traços do rosto humano são definidos pelo genes PRDM16, PAX3, TP63, C5orf50 e COL17A1.

Os autores do estudo acreditam que a descoberta pode ter repercussões importantes no trabalho de peritos forenses. A teoria é de que a polícia será capaz de reconstituir o formato do rosto de um suspeito a partir do DNA encontrado na cena de um crime.

No entanto, eles admitem que esse tipo de tecnologia ainda está longe de ser desenvolvida.

"Estes primeiros resultados são animadores e marcam o começo de uma compreensão genética da morfologia facial humana", disse Manfred Kayser, que liderou o estudo na instituição holandesa.

"Talvez em algum tempo seja possível desenhar um retrato 'fantasma' de uma pessoa baseado unicamente no DNA deixado para trás, o que pode ter aplicações interessantes em campos como a perícia forense."

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.