‘Para ser um bom prefeito, é só não roubar’ - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Política

‘Para ser um bom prefeito, é só não roubar’

Prefeito do interior do Paraná, Eduardo Gaievski serve de exemplo para gestores alagoanos

/ Tribuna Independente 27 Novembro de 2012 - 19:55

Foto: Divulgação

Eduardo Gaievski disponibiliza celular pessoal no site da prefeitura e presta conta mensalmente

Eduardo Gaievski disponibiliza celular pessoal no site da prefeitura e presta conta mensalmente

Fazer projetos, construir escolas e estradas, manter a cidade limpa... Será que isso é suficiente para fazer a diferença na administração pública? Quais atributos são necessários para que um prefeito se torne um bom gestor? A Tribuna Independente inicia hoje uma série de reportagens sobre o tema. O primeiro a falar sobre o assunto é Eduardo Gaievski (PT), prefeito de Realeza, interior do Paraná, que revelou a fórmula para uma boa gestão. “Para ser um bom prefeito é só não roubar”. Foi com esse lema e com uma visão empreendedora que Gaievski entrou para o rol dos melhores prefeitos do Brasil.

“O primeiro passo é não roubar e não desviar dinheiro público”, revelou Gaieviski. Segundo ele, tudo começa na eleição, quando o prefeito se junta a grupos políticos acostumados a realizarem desvios e falcatruas. “Tem muito prefeito bom, mas se junta com políticos ruins”, declarou.

Gaieviski relatou as fraudes que encotrou na Prefeitura de Realeza. “Eles compravam livros que não serviam, merenda que não prestava para comer, tudo isso para ter nota fiscal, aí falta dinheiro. É um círculo não virtuoso, e essa gestão de apadrinhamento acaba virando uma quadrilha”, afirmou.

A primeira fraude encontrada foi na Saúde, onde as caixas dos medicamentos comprados vinham na quantidade certa, porém dentro de cada uma vinha faltando 12% dos remédios.

O prefeito incomodou muita gente, entre eles um deputado estadual, que certa vez aprovou uma verba para Realeza destinada à compra de ambulâncias. “Ele queria que eu comprasse os veículos na concessionária que ele queria, eu disse que não e que ia fazer pregão para vencer quem apresentasse o menor preço”, relatou Eduardo Gaievski. “Nunca mais ele liberou verba para Realeza, mas eu também não compactuei com os esquemas dele”, declarou.

O prefeito que está concluindo o seu segundo mandato se tornou uma referência para os prefeitos do país, por ter uma gestão pautada na transparência. Ele faz questão de prestar conta todos os meses na Câmara Municipal e a população também fica informada dos gastos, por meio de uma placa afixada em plena praça pública. “Quero que todos saibam onde está sendo empregado cada centavo. Fui eleito para administrar e não para roubar”, enfatizou.

ALÔ, PREFEITO?
População reclama diretamente com o gestor por telefone

Ao longo dos quase oito anos de mandato, o prefeito de Realeza, Eduardo Gaievski, fez coisas nunca vistas antes, como divulgar o número do próprio celular para a população ligar para reclamar. “É uma espécie de ouvidoria direta, atendo todas as pessoas”, contou o prefeito, que é um exemplo para todos os prefeitos do país.

Ele informou que recebe muita reclamação da população dizendo que os serviços não estão funcionando direito. “Já demiti um médico por que ele saiu cinco minutos antes do horário sem prestar atendimento no posto de saúde”, revelou.

Segundo Gaievski, as pessoas denunciam por que elas sabem que vão ter um retorno. “O problema é quando a pessoa denuncia e nada acontece”, opinou.

A visão empreendedora do ex-funcionário de multinacionais é visível no Executivo. “O vendedor que não tem contato direto com o cliente, no momento que ele quiser fazer uma compra grande, para uma promoção relâmpago, não vai conseguir, e aí ele vai ligar para a concorrência”, justificou.

Seu número do celular está em cartazes afixados nos postos de saúde e na porta do seu gabinete. Ele disse que as pessoas não ligam de madrugada e nem passam trote.

Sobre empregar parentes, Gaievski deixou claro: “Não temos nenhum parente de até terceiro grau trabalhando na prefeitura, apesar disso ser possível no secretariado. Não dá para carregar todo mundo nas costas. Não dá para ser politiqueiro e fazer politicagens”.

REALEZA-PR
Ideb de 6,7 e professores valorizados com bônus de R$ 5 mil

Professores valorizados e boas condições de trabalho fizeram com que a Educação de Realeza se destacassem entre as dez melhores do Estado do Paraná, com um Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 6,7, em 2011.

“Sabe como a gente emprega os 25% destinados na Educação? Compramos apostila do ‘Positivo’ para o ensino básico com verbas do município, não é o MEC que manda”, revelou. O ‘Positivo’ é um dos melhores métodos de ensino utilizado no país.

No ano passado, cada professor da rede municipal ganhou um bônus de R$ 5 mil. Nas escolas de tempo integral, os alunos entram às 7h30 e saem às 17h. “Todas as crianças de Realeza estão na creche”, afirmou.
Ao passado o Ideb passou de 5,0, em 2007, para 6,7, em 2011, colocando a cidade entre as dez melhores do Paraná. “Quanto mais investirmos em Educação melhor será a condição de vida da população e nós não vamos gastar tanto com a Saúde”, declarou o gestor.

RIVAIS?

Eduardo Gaievski mostrou que adversários políticos também podem ser bons aliados. O prefeito é petista e conseguiu dois ônibus escolares que foram doados pelo então prefeito de Curitiba, hoje governador do Paraná, Beto Richa (PSDB).

Gaievski disse que na época foi uma revolução. Ele apresentou o projeto ao colega e ele acatou. “Para eles, os ônibus estavam velhos, pois já tinham dez anos de uso, mas para nós foram excelentes”, declarou.

MENSAGEM

‘Olhem mais para o umbigo dos outros’

Para os prefeitos que vão assumir em 2013, Eduardo Gaievski diz que é fundamental montar uma boa equipe que não pertença a grupos políticos. “Os secretários são os olhos e os braços do prefeito. Temos que nos preocupar mais com o umbigo dos outros e não com o nosso”, afirmou. Ele disse que é possível, sim, fazer uma boa gestão, utilizando os recursos da prefeitura. “Tem que ter bons projetos, uma visão empreendedora e agir com transparência”, concluiu.

CORONELISMO
‘Corrupção tem em todo lugar’

Hoje, Realeza, no Sudoeste do Paraná, é uma cidade independente politicamente. “Muita gente costuma dizer que no Sul as pessoas são mais instruídas. É mentira, aqui também tinha coronelismo. Tem corrupção em todos os lugares”, revelou Eduardo Gaievski, informando que lá também os grupos políticos se revesavam no comando do município. A perpetuação do poder é muito marcante em vários municípios alagoanos. Realeza é a prova de que mudança é possível.

AMARRIBO
Gaievski vai orientar prefeitos do Brasil

Após passar o comando de Realeza para seu sucessor, Eduardo Gaievski vai trabalhar como voluntário na Associação dos Amigos de Ribeirão Bonito (Amarribo), uma ONG que virou referência de controle social da gestão pública. Ele vai viajar o país orientando os prefeitos que desejam fazer uma boa gestão. Uma oportunidade de trocar informações com um prefeito que é um modelo de gestão e acima de tudo é um cidadão honesto e preocupado com os problemas da população.

Comentários


  • Ninguem é perfeito, agora esta sendo processado por aliciar menores de idade.

    Juliao barboza em 26/08/2013 as 16:46

    Bem senhores, realmente o Sr. Eduardo foi um prefeito exemplar, tive o prazer de tê-lo junto em um projeto de criação do Curso de Medicina para Francisco Beltrão-Pr, quando o mesmo era presidente da AMSOP(Associç~~ao dos Municipios do Sudoeste do Paraná), e foi um batalhador junto a Comissão, tanto é que o Curso foi criado e as aulas comçam em fevereiro. Gostaria que ele fosse governador.

    Joao Paulo em 19/01/2013 as 22:16

    Todo cidadão de bem, preocupado com o bem estar do nosso país deve compartilhar com os seus pares e fazer crescer na internet o trabalho do Senhor Eduardo e iniciarmos uma luta por tempo indeterminado contra esse sistema corrupto que assola o Brasil e está destruindo nossas famílias e o Pais.

    roberto wilson soares feitoza em 30/11/2012 as 14:01

    Nasci em Realeza e hj moro em Vilhena-RO, gostaríamos de ver o senhor Eduardo Gaievski aki dando umas dicas para o nosso prefeito de como se governa uma cidade com competência.

    Ederson em 30/11/2012 as 03:29

    Prefeito não ladrão, kkkkkkkkkk Tão tirando uma com minha cara, é?

    Antonio em 28/11/2012 as 13:16

    venha administra Maragogi a atual administração é uma vergonha.

    Breno em 28/11/2012 as 10:24

    E aonde se encontra esse prefeito não ladrão, porque não dizer: SANTO?

    Servidor público em 28/11/2012 as 10:01

    Lamentavelmente, não acredito que ele venha a ter sucesso nessa caminhada. Infelizmente a prioridade dos Prefeitos e Vereadores é roubar e roubar. Se tivessemos em cada município um Prefeito com a personalidade do Sr. Eduardo Gaievski, seríamos uma potência mundial e não teríamos tantas desigualdades sociais. Mas ainda acredito que um dia o quadro vai mudar, é só a Justiça tratar esses LADRÕES como LADRÕES, e não como um DESVIADOR de RECURSOS e simplesmente, no muito, aplicar-lhe uma improbidade administrativa. No dia que os bens pós mandato forem confiscados e forem para o Presídio, aí sim, o exemplo se espalharia pelo País. Em Atalaia, nem água estamos tendo em virtude de Incompetência Administrativa, mas competência para ROUBAREM aqui tem muita.

    André em 27/11/2012 as 23:58

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.