PM deflagra operação ‘Coletivo Seguro’ em resposta a morte de rodoviário - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Polícia

PM deflagra operação ‘Coletivo Seguro’ em resposta a morte de rodoviário

Polícia realiza abordagens em terminais de ônibus da cidade para diminuir incidência de assaltos

30 Novembro de 2012 - 18:25

Foto: Milton Rodrigues

Ônibus da São Francisco foi alvo do ataque de bandidos

Ônibus da São Francisco foi alvo do ataque de bandidos

Depois do assassinato do motorista da empresa de ônibus São Francisco, Josecler dos Santos Galvão, de 45 anos, no início da tarde de ontem, a Polícia Militar deflagrou, na tarde desta sexta-feira (30), a operação “Coletivo Seguro”. O objetivo da ação é abordar suspeitos em diversos pontos da cidade onde a incidência criminal é maior.

Os dados são mapeados pela equipe de inteligência da P2, onde equipes são deslocadas para pontos estratégicos onde ocorreram as revistas. “Estamos intensificando as atividades para amenizar a violência, por isso realizamos abordagens nos principais corredores de Maceió”, conta o coronel Neivaldo Amorim, subcomandante do Comando de Polícia da Capital (CPC).

A operação tem como foco os terminais de ônibus. O alvo das investidas na tarde de hoje foi o terminal do Clima Bom. “Não posso divulgar quais os futuros locais para não prejudicar o trabalho”, adianta o coronel.

O setor de inteligência da Polícia Civil também montou estratégias para capturar os dois menores envolvidos no assassinato do rodoviário. De acordo com a delegada Ana Luiza Nogueira, coordenadora da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), diligências já foram realizadas na manhã de hoje, mas os detalhes os resultados das ações permanecem em sigilo para não atrapalhar o inquérito. “Foram tomadas algumas diligências na manhã de hoje visando prender os autores, mas não posso detalhar para a imprensa para não comprometer o bom desempenho dos trabalhos”, justifica a delegada.

Segurança nos coletivos

A morte de Josecler deixou os companheiros alarmados e revoltados com a segurança na capital alagoana. Em entrevista ao portal Tribuna Hoje na tarde de ontem, um dos cobradores da linha São Francisco chegou a admitir que no bairro do Rio Novo, mais especificamente nas proximidades da Mafrial, os rodoviários pedem a “Deus” para não serem assaltados. “Lá é muito deserto e escuro, acontece assalto todos os dias”, desabafou o trabalhador.

Para o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Alagoas (Sinttro/AL), Écio Ângelo, várias reuniões entre o sindicato e a Polícia Militar foram realizadas antes da morte do rodoviário. No entanto, nunca houve um acordo firmado entre as duas partes. Entre as alternativas de redução de assaltos propostas pela categoria estava a colocação de policiais à paisana dentro dos coletivos que realizam as linhas mais perigosas. Segundo Écio, a polícia desconsiderou essa alternativa sob o argumento de que, em caso de reação por parte do militar, algum passageiro possa ser baleado.

Saiba mais: Motorista de ônibus é assassinado em Satuba um dia depois de sofrer assalto

Saiba mais: Rodoviários param atividades na capital em protesto por morte de motorista

Após a paralisação, os ônibus voltaram às ruas a partir das 10h. A empresa em que trabalhava o rodoviário assassinado registrou mais de 200 assaltos contra os seus motoristas e cobradores. De acordo com dados do CPC, cerca de 500 crimes foram registrados em Maceió somente neste ano.

O crime está sendo tratado como latrocínio (roubo seguido de morte) pela Delegacia de Homicídios (DH).

Comentários


  • É só o que eles inventam: MAIS TRABALHO além do que já temos... Cadê que paga os nossos direitos como: ADICIONAL NOTURNO, PERICULOSIDADE, HORAS-EXTRAS, ETC...

    BPRp em 04/12/2012 as 14:27

    ESSA INTELIGENCIA DAS POLICIA DE ALAGOAS E DO TEMPO DE DOM CORNO NAO SERVE DE PATAVINA DE NADA;

    ZE DA CORREIA em 03/12/2012 as 20:11

    Concordo com o que disse na rádio o apresentador e vereador Wilson Junior sobre a falta de segurança nos coletivos, as empresas precisam se preocupar com as duas coisas mais preciosas para elas: Os passageiros e os Rodoviários dela e colocar seguranças nos onibus nos trechos mais perigosos e pressionar a policia pra reforça as blitzs nos coletivos. Parabéns Wilson Junior.

    Alfredo em 01/12/2012 as 16:12

    BANDIDOS SÃO AQUELES QUE MATAM PAI DE FAMÍLIA NO EXERCÍCIO DO SEU TRABALHO. COMO ACONTECEU COM O RODOVIÁRIO. O QUE ESTÁ ACONTECENDO HOJE É QUE ESTÃO VALORIZANDO OS BANDIDOS ENQUANTO PAIS DE FAMÍLIA MORREM POR ELES... DESEJO SABER SE OS DIREITOS HUMANOS ESTÃO DANDO APOIO A FAMÍLIA DO RODOVIÁRIO MORTO... EM VEZ DE SE PREOCUPAR COM BANDIDOS VAGABUNDOS..

    EQUIVOCADOS em 01/12/2012 as 15:14

    COM ESSE GOVERNO QUE ESTÁ AI, VAI SER DE MAL A PIOR... ESSE CARA DE BURACO NÃO TEM COMPROMISSO COM ALAGOAS... DIFERENTE DO PAI... ESSE PILANTRA...

    com esse em 01/12/2012 as 15:09

    BANDO DE COVRADES HIPOCRITAS E DEMAGOGOS, DE ONDE VOCES VAO TIRAR FORÇA POLICIAL PARA FAZER ESSA OPERAÇAO. VAI DESCOBRIR UM SANTO PARA COBRIR OUTRO, OS BANDIDOS VAO MIGRAR PARA A OUTRA AREA QUE VAI FICAR DESPROTEGIDA. NAO TEMOS MATERIAL HUMANO, ESSA E A GRANDE VERDADE NAO ADINATA LATIR SE A GENTE NAO TEM DENTES PARA MORDER. GOVERNO DOS RICOS PILANTRA SALAFRARIO AMIGO DE USINEIROS ESCRAVAGISTAS O DINHEIRO QUE DESTES A ELES ESTA FALTANDO PARA O POVO SEU MALDITO CANALHA. MORRA DA PIOR DOENÇA QUE EXISTE NO MUNDO SEU MALDITO, PESTE DO INFERNO.

    PACCO RAMON em 01/12/2012 as 10:13

    AGORA VÃO COMEÇAR A RECLAMAR DAS ABORDAGENS POLICIAIS, VOCES LEMBRAM DA OUTRA VEZ?

    AZAMBUJA em 01/12/2012 as 03:13

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.