Salário de Cristina Kirchner vem causando polêmica na Argentina - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Mundo

Salário de Cristina Kirchner vem causando polêmica na Argentina

Jornal acusa presidente de se conceder aumento de 42% neste ano; Casa Rosada nega

R7 02 Dezembro de 2012 - 16:19

Foto: Mary Altaffer/AP Photo

De acordo com a Casa Rosada, o aumento salarial de Cristina Kirchner neste ano giraria em torno de 31%

De acordo com a Casa Rosada, o aumento salarial de Cristina Kirchner neste ano giraria em torno de 31%

O ano da presidente argentina, Cristina Kirchner, foi recheado de polêmicas. Em uma delas, que vem dando o que falar até agora, a mandatária teve que se explicar sobre um aumento salarial que ela se concedeu neste ano. Denúncia feita pela imprensa argentina indica que o aumento foi de 42% desde janeiro deste ano. A Secretaria Geral da Presidência admitiu um aumento, mas negou o valor publicado. O aumento seria um pouco menor e giraria em torno de 31%.

A denúncia foi feita pelo jornal Clarín — que acusa a presidente de perseguição a veículos de comunicações opositores — no dia 18 de novembro. Antes da denúncia, os argentinos não sabiam sobre qualquer aumento salarial da presidente. De acordo com o periódico, a remuneração de Cristina saltou de R$ 21,1 mil para R$ 30,3 mil desde janeiro.

Ainda segundo o Clarín, a política argentina recebe R$ 19 mil pela pensão de viuvez, após a morte do seu marido, o ex-presidente Néstor Kirchner. O Clarín estimou a fortuna de Cristina em mais de R$ 17 milhões. Todas as informações foram obtidas pelo jornal de maneira não oficial.

A matéria causou alvoroço na Argentina. A Casa Rosada (que vem sendo acusada de maquiar dados oficiais e de proibir a divulgação de números sobre o governo levantados por companhias privadas) tratou de divulgar o novo salário da presidente. De acordo com a Secretaria Geral da Presidência, Cristina recebe R$ 17,2 mil.

O Secretario Geral da Presidência, Oscar Parrilli, afirmou em um comunicado que o Clarín "obteve uma informação parcial de maneira clandestina" e que, "como não lhes interessa a verdade, não estudaram a informação e dados disponíveis, como os decretos e resoluções no Boletim Oficial".

O Clarín segue em suas acusações e aponta que o novo salário ainda não consta no site oficial do governo — informação confirmada peloR7. No site da Secretaria Geral da Presidência, ainda consta o valor de janeiro deste ano. 

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.