Missa de Quarta-Feira de Cinzas vai ser a última do papa Bento 16 - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Mundo

Missa de Quarta-Feira de Cinzas vai ser a última do papa Bento 16

Celebração que costuma ser realizada em Roma foi transferida para Basílica de São Pedro para comportar mais fiéis

Estadão 13 Fevereiro de 2013 - 08:36

Foto: Reprodução

O papa Bento 16, durante celebração

O papa Bento 16, durante celebração

O papa Bento XVI começa hoje (13) a se despedir dos fiéis, no que será sua última missa na Basílica de São Pedro. Ao longo deste mês estão sendo planejados vários eventos de despedida.

Bento XVI governa até as 20 horas (horário de Roma - 16h em Brasília) do dia 28 de fevereiro e a expectativa do Vaticano é de que haja um grande fluxo de religiosos em Roma, com padres e bispos do mundo inteiro para participar dos últimos momentos públicos do pontífice.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, reiterou ontem que todas as atividades do papa agendadas previamente estão confirmadas até o fim do pontificado. Mas algumas mudanças tiveram de ser realizadas para que fosse possível receber um número maior de pessoas nas celebrações.

"É uma decisão histórica do santo padre, por isso é necessário atualizar os compromissos programados", explicou. A última vez em que um papa renunciou foi há quase 600 anos.

São duas as principais mudanças na rotina. A primeira é a transferência hoje da celebração da missa de Quarta-feira de Cinzas para a Basílica de São Pedro, com capacidade para 60 mil pessoas. Tradicionalmente, essa cerimônia ocorre na Basílica de Santa Sabina, igreja dos frades dominicanos, em Roma. Será sua última grande concelebração em São Pedro, com outros cardeais. Na prática, sua despedida do público, pelo menos em uma missa.

A segunda grande mudança é a audiência geral do dia 27 de fevereiro, quarta-feira, dia da semana em que sempre se realiza um momento público com o papa na Sala Paulo VI. Desta vez, será um evento aberto na Praça de São Pedro, também para comportar mais gente. E todas as atenções estarão voltadas para as palavras do papa renunciante.

Entre as atividades que serão mantidas estão os chamados "exercícios espirituais" para a Quaresma, dois dias de oração e meditação entre os membros da Cúria Romana. Neste ano, por escolha de Bento XVI, os exercícios serão presididos pelo cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho para a Cultura e um dos principais "papáveis" italianos.

O tema dos exercícios será "O rosto de Deus e o rosto do homem na oração dos salmos". No fim dos encontros, o papa compartilha uma reflexão pessoal, o que deve também acabar sendo uma mensagem dele ao mundo sobre o futuro da Igreja.

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.