Grávida de 16 anos morreu estrangulada, aponta investigação - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Brasil

Grávida de 16 anos morreu estrangulada, aponta investigação

Resultado preliminar da necropsia saiu nesta segunda-feira e indica que jovem foi estrangulada com cinta

G1 18 Fevereiro de 2013 - 20:34

Foto: Reprodução / RBS TV

Jovem de 16 anos foi morta em Gramado Xavier

Jovem de 16 anos foi morta em Gramado Xavier

O delegado Paulo Cesar Schirrmann recebeu nesta segunda-feira (18) o resultado preliminar da necropsia da jovem de 16 anos que foi encontrada morta em Gramado Xavier, na Região Central do Rio Grande do Sul. A investigação indica que a adolescente foi estrangulada com uma cinta, segundo a polícia.

O corpo foi encontrado no sábado (16) pela Brigada Militar em uma mata fechada, no entorno do município. A jovem foi vista pela última vez na terça-feira (12) acompanhada de dois homens.

Um dos suspeitos pela morte da jovem e a sua atual namorada também morreram no sábado (16). O homem de 26 anos estava internado no Hospital de Passo Fundo e a mulher no Hospital de Cachoeira do Sul. Eles foram encontrados na sexta-feira (15) baleados dentro de um carro. A polícia acredita que o suspeito tenha matado a mulher e cometido suicídio logo depois.

Ele seria o pai do filho da jovem morta, mas não queria assumir a paternidade, segundo as investigações. Em depoimento à polícia, o homem confessou que presenciou a morte da jovem, mas garantiu que não ter sido o autor. Ele disse ainda que um amigo enforcou a adolescente com uma cinta, confirmando o resultado preliminar da necropsia.

O amigo apontado como autor do crime se apresentou à polícia na manhã deste sábado (16). Ele foi ouvido, mas negou participação no crime. Com antecedentes, o suspeito foi encaminhado ao Presídio Estadual de Santa Cruz do Sul.

"Um dos suspeitos teria sido motivado por questões relativas à paternidade do filho que a vítima esperava. Ele não queria o filho. O outro deve ter recebido uma compensação financeira para participar", revelou ao G1 o delegado Paulo Cesar Schirrmann.

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.