Jovem algemado é morto dentro de viatura da PM em Goiás - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas

Brasil

26 Março de 2013 - 23:39

Jovem algemado é morto dentro de viatura da PM em Goiás

Policiais dizem que tiveram 'que se defender'; pai contesta versão
G1
Policiais afirmam que Augusto Sérgio conseguiu pegar uma arma antes de ser morto Reprodução Policiais afirmam que Augusto Sérgio conseguiu pegar uma arma antes de ser morto

Parentes e amigos querem entender como Augusto Sérgio Alves da Silva, de 21 anos, foi morto dentro de um carro da Polícia Militar, onde ele estava detido e algemado, em Santa Helena de Goiás, no sudoeste do estado.

De acordo com testemunhas, o jovem estava armado e teria feito ameaças a outro rapaz, com quem teve um desentendimento. A polícia foi chamada e Augusto Sérgio acabou detido. Ele estava sendo conduzido para a delegacia da cidade e, no veículo, apenas um policial fazia a escolta.

O carro da polícia estava estacionado em frente a um bar, na periferia de Santa Helena de Goiás. Na versão do PM, o suspeito, mesmo algemado com as mãos para trás, conseguiu pegar a espingarda no banco traseiro do veículo. Na tentativa de retirar a arma dele, os dois entraram em confronto e a arma disparou um tiro, que atingiu o rosto do jovem.

Para a família, há várias dúvidas sobre o caso que precisam ser esclarecidas. O pai da vítima, Sérgio Alves da Silva, acha improvável o filho ter conseguido pegar a espingarda. “Uma pessoa algemada, com as mãos para trás, conseguiria pegar uma arma no banco de uma viatura e entrar em atrito com um policial?", questiona. 

Para ele, houve negligência do policial na hora de prestar socorro: "Por que eles não pediram primeiros socorros, que no caso seriam Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] e Corpo de Bombeiros? Eles mesmos deslocaram meu filho até o hospital".

Investigação

Por enquanto, o crime é tratado pela Polícia Civil como homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. O delegado que cuida da investigação, Carlos Roberto Batista, quer saber se o ferimento é compatível com a munição usada na arma de fabricação caseira. Para isso, ele aguarda os resultados das perícias da espingarda, do carro da polícia e o laudo do Instituto Médico Legal (IML).

“Ainda temos que aguardar o resultado da perícia, mas os vestígios, a meu ver, indicam que o disparo realmente veio dessa arma caseira. Porque tinha pólvora, pedaço de jornal e pedaços de esferas de chumbo dentro da viatura, o que indica que foi uma arma de fabricação caseira", explica o delegado.

O Comando Regional da Polícia Militar informou que abriu uma sindicância para investigar o caso. No entanto, o policial militar envolvido não foi afastado do trabalho.

Comentários

  • Sofia

    em 27/03/2013 as 21:34

    "Se ele estava com as mãos algemas para trás, como entrou n confronto com policial,e mesmo que tivesse entrado em confronto com uma arma presa nas mãos algemadas para trás e o policial tentasse tirar a arma o tiro seria na parte de trás do rapaz e não no rosto. Acredito que o tiro nem acertaria o rapaz pois a espingarda não consegue fazer uma volta de 180 graus. "

  • Alagoano

    em 27/03/2013 as 16:04

    "E vocês queria que fosse baleado o Policial ? Quem foi preso é porque fez coisa errada."

  • joão-al

    em 27/03/2013 as 15:53

    "os mágicos da polícia (e eu achava isso só acontecia com a polícia daqui, rs). gostaria de saber como alguém algemado com as mãos pra trás puxa uma espingarda e atira no próprio rosto, rs... só sendo mágica, rs."

O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Digite o código abaixo para enviar seu comentário.