Natália Guimarães sobre ter filhas gêmeas: 'Dá uma preocupação' - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Entretenimento

Natália Guimarães sobre ter filhas gêmeas: 'Dá uma preocupação'

Miss Brasil 2007 posou para ensaio especial de Dia das Mães do EGO e contou como estão os preparativos para a chegada das filhas.

Ego 12 Mai de 2013 - 12:28

Foto: Iwi Onodera/EGO

Natalia Guimarães: à espera de gêmeas

Natalia Guimarães: à espera de gêmeas

Natália Guimarães ainda está se adaptando à ideia de ser mãe. Aos 28 anos, a Miss Brasil 2007 conta que a gravidez- ainda mais de gêmeas - foi uma surpresa e que planejava esperar mais para viver esse momento. “Hoje em dia todo mundo está deixando muito mais pra frente, a gente sempre pensa na carreira, no trabalho, em conquistar outras coisas antes. E eu era meio assim. Quando veio, apesar de saber que eu estava numa idade ótima, eu fiquei preocupada porque eu achava que ainda tinha que esperar mais, fazer mais coisa, trabalhar mais. Foi um pouco de susto no começo, sabe?”, admite ela, que está no quinto mês de gestação

Com a ajuda do namorado, o cantor e deputado Leandro, do KLB, Natália se acostumou à ideia e começou a curtir a gravidez e as muitas mudanças que chegam com ela. Entre uma foto e outra no ateliê de Vanessa Guimarães em São Paulo, Natália às vezes fica sem ar. E as roupas precisam ser ajustadas para o tamanho dos seios, que já estão bem maiores, e para a barriga.

“Todas as calças já perdi porque o elástico incomoda muito na barriga. As calças que eu uso agora são sempre essas (tipo legging) que são mais confortáveis. As blusas mais larguinhas também. Não acho legal esse negócio de ficar mostrando, apertando a barriga para mostrar, eu gosto mais despojado, me sinto melhor e mais confortável”, explica ela.

A gravidez também trouxe algumas tonturas, mas Natália garante que tira de letra: “Não tive nada de enjoo e desejos. As coisas ficaram mais gostosas, mas nada de maluco. Como a minha pressão já é o mínimo da normal, ela fica mais baixa de vez em quando. Tenho sempre que andar com alguma coisa salgadinha na bolsa para não ficar tonta. Às vezes, se eu fico sem comer direito, fica tudo branco e eu preciso sentar. Já aconteceu umas duas vezes.”

Amor em dose dupla
Apesar da gravidez ter sido um susto no primeiro momento, Natália lembra que adorou descobrir que teria gêmeas : “Foi minha mãe quem viu. Ela olhou no computador e disse: ‘Mas estou vendo duas coisinhas’. E o médico ainda não tinha visto e disse: ‘É um só.’ Quando ele confirmou ‘são dois mesmo’ e me mostrou, eu comecei a chorar e rir ao mesmo tempo. Quando eu era pequena, eu falava que queria ter gêmeos. Na verdade, queria ter gêmeas porque eu era filha única e achava horrível ficar sozinha. Eu não imaginava que isso iria acontecer comigo, é muito especial mesmo.”

Natalia Guimarães posa para o EGO (Foto: Iwi Onodera/EGO)Natalia Guimarães  (Foto: Iwi Onodera/EGO)

Natália só se mostra apreensiva quando fala em possíveis problemas que pode enfrentar criando gêmeas: “Dá uma preocupação, vai ser mais trabalho. Então eu fico pensando: ‘Quando uma estiver dormindo e a outra chorando, como eu vou fazer para deixar a outra quietinha?’ Fico pensando em dividir as coisas mesmo, elas já estão competindo nutrientes desde agora, né? A criação tem que ser um pouco mais cuidadosa para não ter problema. Para elas serem amigas, não ficarem nessa competição.”

Um cantinho em cada cidade
As meninas cujos nomes ainda não forams escolhidos, terão dois quartinhos. Como o casal ainda se divide entre Belo Horizonte (onde Natália estuda) e São Paulo (onde Bruno trabalha) e os planos de casamento foram adiados para depois do nascimento, o casal está montado um cantinho para as filhas em cada lugar. “A princípio a gente vai montar dois quartos até nossa casa ficar pronta. E a gente vai precisar também da ajuda da minha mãe e da mãe dele. Quero ter uma babá também para ajudar, é muita fralda, muita coisa. Sei que vou ter que amamentar muito, então o máximo de ajuda que eu tiver por perto vai ser bom”, planeja.

Apesar de ter muitos detalhes para acertar até o nascimento das filhas e da ansiedade de ser mamãe de primeira viagem, Natália acha que vai se sair bem na missão: "Eu acho que eu vou ser linha dura, mas vou ser muito amorosa, muito carinhosa também. Assim como o Leandro é. Eu acho que sempre fui meio mãe de todo mundo, as minhas amigas sempre falavam que eu sempre fui muito pé no chão, elas faziam as loucuras delas desde pequeninhas e eu era a que ficava tomando conta: ‘não faz isso, não faz aquilo.’ Vou ser a mãezona que sempre fui."

Agradecimentos: 
Ateliê Vanessa Guimarães


Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.