Após polêmica, filme de terror erótico estreia sábado em Maceió (Veja o trailer) - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Entretenimento

Após polêmica, filme de terror erótico estreia sábado em Maceió (Veja o trailer)

Das 35 salas que previam exibir o filme, apenas o Cine Sesi, na Pajuçara, concluiu a negociação

Folha Online 30 Setembro de 2011 - 00:25

Foto: Divulgação

O polêmico "A Serbian Film - Terror sem Limites" estreia comercialmente no Brasil na sexta-feira (30) em apenas uma sala, em Maceió (AL). Das 35 salas previstas para exibir o filme em julho, apenas uma concluiu a negociação, segundo a distribuidora do filme. Na capital alagoana, o filme estreia no próximo sábado (1º), no Cine Sesi, na Pajuçara.

O filme do diretor sérvio Srdjan Spasojevic, que traz uma sugestão do estupro de recém-nascido e incesto envolvendo criança, foi proibido judicialmente de ser exibido no festival Rio Fan, em julho, por ferir o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Em agosto, foi a vez da Justiça Federal em Belo Horizonte (MG) proibir a exibição do filme.

Raffaele Petrini, diretor da distribuidora do filme no país, afirmou que "A Serbian Film", por enquanto, só foi exibido em Porto Alegre (RS), São Luís (MA) e Campinas (SP).

"Tem uma rede de São Paulo interessada, mas até agora não foi nada acertado. Brasília e Vitória [ES] também demonstraram interesse. Depois da polêmica com a Justiça, as salas foram recuando", afirmou Petrini.

A polêmica em torno do filme começou após reportagem publicada na Ilustrada em 18/7, que apresentava "A Serbian Film" e os problemas por que ele passou na Europa, onde foi censurado.

"A Serbian Film" foi classificado pelo Ministério da Justiça como "não recomendado para menores de 18 anos, por conter sexo, pedofilia, violência e crueldade".

ENREDO

O longa conta a história de um astro pornô aposentado que, por uma fortuna, aceita fazer um último filme, uma obra pornográfica com pretensões artísticas. Durante as filmagens, ele é drogado e forçado a cometer atrocidades sexuais.

"A ideia básica era expressar meus sentimentos sobre minha região e o mundo em geral. Por isso, o protagonista é um ator pornô, como uma metáfora para qualquer profissão onde as pessoas são violentamente exploradas", explica Spasojevic.

O diretor também afirma que seu filme é uma alegoria política --a história se passa na Sérvia, como o título indica, e tem referências pontuais às turbulências recentes do país.

"Era inevitável ter esses elementos no filme. Cresci num período muito turbulento da Sérvia, com várias guerras durante minha infância, bombardeios da Otan. Como artista, fui inspirado por essas coisas, e elas não me inspiram a fazer nada bonito."

Spasojevic não convenceu seus críticos, que o acusam de querer dar um verniz respeitável a um exercício sensacionalista e depravado.

"É um pesadelo de horror pornô mal atuado e mal dirigido, que aspira a ser uma sátira do lado negro da Sérvia moderna", escreveu Peter Bradshaw no jornal britânico "The Guardian".

Kim Newman, crítico da revista "Empire", foi mais ponderado. "Cabe ao público julgar se o elemento político do filme é uma justificativa espúria para um exercício cínico e chamativo de quebra de tabus --mas deve ser o público, não os censores, a tomar essa decisão."

Comentários


  • Eis a escória da humanidade... a arte não servirá de disfarce para esse ser de mente doentia, insana...
    Há maneiras competentes de fazer apologia à política violenta, ao sexo depravado... enfim, a tudo... mas excessos tais quais esses... são tentativas de sobressair em algo no qual não se sobressairia dentro dos padrões da \"normalidade... animal irracional!!! Odeio!!!

    Alice em 03/10/2011 as 17:35

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.