Ex-jogadora de volei, Larissa usa óvulo da mulher para engravidar - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Esporte

Ex-jogadora de volei, Larissa usa óvulo da mulher para engravidar

Medalhista olímpica se aposentou em dezembro para realizar sonho

globoesporte.com 20 Setembro de 2013 - 07:35
Lili e Larissa no casamento de ambas em Fortaleza: três anos juntas (Foto: Reprodução/Facebook)

Lili e Larissa no casamento de ambas em Fortaleza: três anos juntas (Foto: Reprodução/Facebook)

Quando confirmou a aposentadoria das quadras, Larissa revelou o desejo de deixar o vôlei de praia em segundo plano para ser mãe (relembre no vídeo ao lado). Pouco menos de dois meses após casar-se oficialmente com Lili Maestrini, bronze no Mundial de Vôlei de Praia de Stare Jablonki, a medalhista olímpica recebeu a notícia de que seu sonho vai se realizar em breve.  Graças a um tratamento de fertilização, a ex-parceira de Juliana espera um herdeiro para o próximo ano.

Aos 31 anos, Larissa carrega um bebê gerado em inseminação artificial a partir de um óvulo de Lili, que tomou medicação para fortalecer a célula. A jovem jogadora, em atividade pela seleção brasileira e no Circuito Brasileiro, chegou a consultar a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) sobre as substâncias que estava ingerindo e soube que nenhuma delas implicaria em resultados adversos em exames antidoping.

Juntas há mais de três anos, Lili e Larissa evitam dar entrevistas para preservar o relacionamento. As duas se casaram no início de agosto em uma grande festa com vista para o mar de Fortaleza, ambas com vestidos de noiva. Recentemente, Lili pediu à CBV que mudasse seu nome no pedido de passagens de viagens. Em vez de Liliane Maestrini, agora ela usa Liliane França, sobrenome de Larissa.

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.