Aprovados em curso de alimentos do Ifal ficam sem vagas após erro no sistema - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Educação

Aprovados em curso de alimentos do Ifal ficam sem vagas após erro no sistema

Chefe do Departamento de Seleção de Ingressos do Ifal reconheceu o erro e disse que não houve má fé

11 Jul de 2011 - 12:48

Foto: Ana Paula Omena

Flávia Cardoso mostra e-mails enviados pelo Ifal

Flávia Cardoso mostra e-mails enviados pelo Ifal

Aprovados no curso de química de alimentos do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) ficaram sem a vaga após um erro no sistema da instituição de ensino. Segundo Jessica Cristine Soares Santos, assim como ela mais 16 pessoas receberam um e-mail do Departamento de Apoio Acadêmico encaminhado por Maria Betânia Vilar convocando os aprovados para se matricular no curso, porém suspeitaram da observação que a mesma teria colocado no final da matrícula com a informação em parêntese: licenciamento em química.

A primeira pergunta de Jessica à Maria Betânia foi que não tinha feito a prova para este curso e sim para química de alimentos. “Falei para ela que não tinha interesse em cursar licenciatura em química apenas química em alimentos”, disse Jessica Santos, durante entrevista ao repórter Marcos Rodrigues, do Programa Jornal do Povo – Radio Jornal AM.

De acordo com Maria Flávia Mendes Cardoso, o e-mail enviado pelo Departamento Acadêmico do Ifal convocava os aprovados para fazer a matrícula de 4 a 6 de julho passados. “Fiquei muito nervosa quando recebi um novo e-mail falando sobre o equívoco que houve. Acionei meu advogado porque foi e estar sendo bem constrangedor; falei para todos os familiares e amigos sobre a aprovação e agora estou envergonhada por falta de atenção de quem faz o Ifal”, desabafou.

 Leia abaixo o trecho do e-mail do Ifal pedindo desculpas pelo transtorno.

O professor Eduardo Frigoletto, - chefe do Departamento de Seleção de Ingressos do Ifal, - reconheceu o erro do e-mail e frisou que não houve má fé. “O erro foi meu, infelizmente houve um equívoco, chamados as pessoas erradas, pois não existe segunda chamada para o curso de química de alimentos”. “Chamamos a reserva do curso errado”, ressaltou.

O vestibular foi realizado em dezembro de 2010.

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.