Estádios não concluídos. Lentidão nas obras rompem expectativas da Fifa - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Esporte

Estádios não concluídos. Lentidão nas obras rompem expectativas da Fifa

Esses seis estádios fazem parte do grupo de arenas brasileiras que não foram usadas na Copa das Confederações

Uol 01 Janeiro de 2014 - 19:11

Foto: Divulgação/Portal da Copa/Ministério do Esporte

Fotos revelam andamento de obra da Arena das Dunas, estádio de Natal para a Copa do Mundo de 2014

Fotos revelam andamento de obra da Arena das Dunas, estádio de Natal para a Copa do Mundo de 2014

O ano de 2014 definitivamente não começou como a Fifa e o governo brasileiro planejavam. Diferentemente do programado, seis estádios que serão usados na Copa do Mundo não foram concluídos em 2013 e iniciam o novo ano ainda ainda em obras para o torneio: Arena da Amazônia (Manaus), Arena das Dunas (Natal), Arena da Baixada (Curitiba), Arena Pantanal (Cuiabá), Beira-Rio (Porto Alegre) e Itaquerão (São Paulo).

Esses seis estádios fazem parte do grupo de arenas brasileiras que não foram usadas na Copa das Confederações, torneio-teste do Mundial. Todos eles tinham até terça-feira, 31 de dezembro, para concluir suas obras. Nenhum , entretanto, conseguiu estar 100% pronto para receber uma partida da Copa dentro do prazo combinado.

O governo do Rio Grande do Norte chegou até a promover uma cerimônia simbólica na noite de terça para marcar o fim das obras na Arena das Dunas. As luzes do estádio de Natal foram acesas às 22h. Contudo, o estádio não está pronto para a Copa do Mundo. Ele ainda precisa de 11 mil lugares temporários para atingir a capacidade mínima de público exigida pela Fifa. Os assentos estarão instalados só em março.

No restante dos estádios, a situação ainda é pior. Atrasos em cronogramas de obras e até acidentes acabaram inviabilizando a conclusão dos trabalhos em 2013. No caso da Arena Amazônia, aliás, onde dois operários morreram trabalhando em dezembro, ainda não há uma previsão oficial de quando o estádio estará pronto.

Confira abaixo a situação de cada estádio em obras:

Arena da Amazônia

O trabalho em áreas altas do estádio foi paralisado em 14 de dezembro após a morte de dois operários. Em 18 de dezembro, a Justiça liberou a retomada das obras.

A arena encerrou 2013 com 94% concluída. Não há prazo oficial para entrega do estádio. O governador do Amazonas, Omar Aziz, já afirmou que tem até abril para conclui-lo. 

Itaquerão

A queda do guindaste que carregava a última peça da cobertura do Itaquerão, em São Paulo, provocou a morte de dois operários no dia 27 de novembro. Após a tragédia, 5% de toda a área do estádio ficou interditada por cerca de suas semanas.

Isso atrasou a conclusão do estádio. A obra está 94% concluída, segundo último balanço divulgado pela construtora da arena. A Fifa espera o estádio pronto em abril.

Arena Pantanal

Denúncia de superfaturamento na compra de cadeiras, cancelamento de contratos com fornecedores, incêndio em parte do estádio, protesto contra a Copa e até assalto com troca de tiros: aconteceu de tudo um pouco na Arena Pantanal, em Cuiabá, nos últimos dois meses.

Por isso, as obras atrasaram. Atualmente, estão cerca de 90% concluídas. O estádio só deve estar pronto em abril.

Arena da Baixada

A obra da Arena da Baixada é a mais atrasada. De acordo com o último balanço divulgado pelo Atlético-PR, dono do estádio, a reforma está 88% pronta.

Os atrasos são reflexo da paralisação dos trabalhos em outubro por falhas de segurança e uma greve de operários. A arena só deve estar pronta em abril.

Beira-Rio

A instalação da nova cobertura do Beira-Rio, em Porto Alegre, parou em dezembro causa de um protesto de trabalhadores. Por causa disso, a entrega do estádio foi adiada para o próximo dia 15, duas semanas após o prazo final dado pela Fifa.

Arena das Dunas

A construção da Arena das Dunas, estádio de Natal para a Copa do Mundo, foi concluída, segundo o governo do Rio Grande do Norte. O dado, entretanto, não leva em consideração a necessidade de instalação de 11 mil assentos temporários que a arena precisa ter para pode receber jogos do Mundial.

O governo já abriu uma licitação para contratação uma empresa responsável pela instalação dos lugares temporários. Os assentos estarão disponíveis em março.

Comentários


  • Seja o primeiro a comentar.

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.