Em Assembleia, reajuste salarial do governo é aceito pelos militares - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas
  • Alagoas, de 2014
Cidades

Em Assembleia, reajuste salarial do governo é aceito pelos militares

Categoria aceitou reajuste de 22% dividido entre janeiro e abril de 2014 e 2015

Ascom / ACS-AL 31 Janeiro de 2014 - 00:06

Foto: Ascom / ACS-AL

Reunião terminou no final da noite de quinta

Reunião terminou no final da noite de quinta

Após reunião realizada na tarde desta quinta-feira (30) na Secretaria de Estado da Gestão Pública (Segesp) entre lideranças militares, o comandante-geral da PM, coronel Marcus Pinheiro, o comandante-geral do BM, Gláucio Alcântara, o secretário de Estado da Defesa Social, Eduardo Tavares, o secretário de Estado da Gestão Pública, Alexandre Lages e o deputado federal Givaldo Carimbão (PROS) todos eles se encaminharam para a assembleia geral a fim de repassar o resultado aos policiais e bombeiros militares.

Durante a assembleia geral, tudo que foi debatido durante a reunião na Segesp foi apresentado aos PMs e BMs e algumas distorções foram retiradas. Do artigo 1º do Projeto de Lei que trata do realinhamento salarial, a referência que fazia ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi retirada; as parcelas de 2015 que estavam vinculadas a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) também foram retiradas. Com relação aos níveis de 0 a 15 anos e acima de 15 anos, o secretário Alexandre Lages informou que pretende analisar o impacto financeiro e dará a resposta amanhã (31). A maioria dos militares que estavam na assembleia aceitou a nova proposta.

Segundo o presidente da Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL) cabo Wellington Silva, a reunião com o Alexandre Lages, comandantes-gerais, o deputado e as outras lideranças foi bem proveitosa. “Conseguimos adequar o projeto praticamente em sua totalidade. Esperamos agora que seja encaminhado a ALE o mais rápido possível para que possa ser sancionado pelo governador”, disse Silva.

“A categoria aceitou a proposta. Não foi o esperado, mas chegamos ao patamar de 80% do que foi acordado com o Governo de Alagoas. O soldado irá ganhar um pouco mais de R$3.400 em abril de 2015, chegando ao salário próximo dos policiais de Sergipe e Pernambuco”, ressaltou o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Militares de Alagoas (ASSMAL), ST Teobaldo de Almeida.

“O valor não foi concessão do Governo. Está diferente do que foi acordado, mas tudo que estamos recebendo foi conquista nossa. Saímos às ruas e lutamos para isso. Sairemos de cabeça erguida, pois de alguma forma o Governo cedeu a pressão feita pelos militares”, afirmou o presidente da Associação dos Bombeiros Militares de Alagoas (ABMAL), Sargento Marcos Ramalho.

Antecipação e pagamento

Os representantes militares solicitaram ainda ao representante do governo, a antecipação da última parcela do reajuste salarial que anteriormente seria pago em maio de 2015, mas agora será em abril de 2015.

O pagamento do mês de janeiro sairá em folha suplementar assim que o projeto com as alterações for para votação na Assembleia Legislativa (ALE) e após ser sancionado pelo governador Teotonio Vilela Filho (PSDB). Em até 72 horas depois de ser estabelecido por lei, o pagamento estará na conta dos militares.

Em abril de 2015, o salário do soldado chegará a R$ 3.368,85 sem o IPCA.

Alimentação e uniforme

Com relação à alimentação e o uniforme dos policiais e bombeiros militares, os decretos se encontram nas mãos do coronel Ivon Berto, e logo deverão sair em folha suplementar. Para o uniforme, será destinado R$ 800,00 para os cabos e soldados, já a alimentação será de R$20,00 para aqueles que trabalharem durante 12 horas e R$40,00 para os que trabalharem 24 horas. Em Maceió, a questão da alimentação já está encaminhada, porém no interior ainda vai ser iniciada.

“Espero que abracem a grande causa que é o combate a criminalidade. Sou um homem franco e não entrei nesta para fazer firulas. Sou companheiros dos militares e peço que prevaleça o bom senso. Ao meu ver,  a proposta apresenta ganhos.  É  assim mesmo, a gente perde um pouco, mas ganha muito mais”, finalizou o secretário de Defesa Social, Eduardo Tavares.

Comentários


  • Uma verdadeira PALHAÇADA! Essas associações e NADA é a mesma coisa.

    Empurraram goela abaixo.

    Cel Ivon e Luis Carlos que decepção!
    Nós merecemos mais RESPEITO.

    Essa assembleia não representa a vontade da maioria, operação padrão CONTINUA.

    Mais uma vez os secretários da SEGESP, GAB CIVIL E SEFAZ estão rindo à toa, mais uma vez os milicos foram ENRODALOS COM MUITA LÁBIA.

    catarina em 31/01/2014 as 14:35

    Aceitam, não, foi-nos empurrado, vencidos pela fome e cansaço. O que vou dizer em minha casa pra mulher e filhos que querem ter lazer, estudo e saúde dignas?CONTINUAR OS BICOS VAGABUNDOS EM MERCADINHOS? Como vai ser quando eles forem aumentar os próprios salários,vai ter essa raparigagem toda?

    PMAL Rp em 31/01/2014 as 11:12

    Escreva

    O Tribuna Hoje coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

    Você também pode nos ajudar a moderar comentários considerados ofensivos, difamatórios, impróprios e/ou que contenham palavras de baixo calão: para isso, envie um e-mail para denuncie@tribunahoje.com.

    Digite o código abaixo para enviar seu comentário.